© 2019 AUDTAX | AUDITORIA E COMPLIANCE. ORGULHOSAMENTE BRASILEIRO.

comercial@audtax.com.br |    Av. Paulista, 1765, 7°A - Conj. 72 C - São Paulo, SP

                                      Av. Barão Rio Branco, 26 - Rio de Janeiro, RJ

                                   Rua Evangelista de Lima, 931 - Franca, SP 

                                   5301 Conroy Road, Suite 140 - Orlando, FL

  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Capital de Giro - Quando menos é muitas vezes mais

July 29, 2015

Embora a expressão  "capital de giro " seja comum em círculos de negócios e finanças, muitas vezes é mal compreendida e interpretada. Aqui está um exemplo:  Se eu te  perguntar,  “Você prefere  um negócio com muito capital de giro , ou pouco capital de giro? Qual seria a sua resposta?

A maioria das pessoas irá responder,  o negócio com muito de capital de giro. Mas a resposta não é tão simples, e, em muitos casos, menor capital de giro na verdade, indica uma melhor gestão e maior necessidade  de geração de caixa.

Vou levar alguns parágrafos para discutir as duas razões principais pelas quais o capital de giro é incompreendido e, em seguida, discutir a melhor ferramenta de medição que eu conheço para monitorá-lo.

 

Capital de Giro não é dinheiro. 

 

O capital de giro é muitas vezes confundido com dinheiro. O capital de giro é a diferença entre todos os seus ativos atuais (caixa, contas a receber, etc.) e os seus passivos correntes ( contas a pagar , despesas provisionadas, etc.). Observe que o dinheiro é realmente apenas uma parte dessa equação, e é geralmente uma pequena parte nisso. Então, o que de fato é capital de giro?

 

A maneira mais fácil de explicar é a  diferença entre os dias que você produz e recebe o pagamento dos mesmos. Aqui está um exemplo simplificado:

Vamos pensar que você produz e vende peças de roupas.

Você precisa comprar os insumos, tecidos, botões, linhas e etc. Depois você precisa pagar a mão-de-obra para construir o “vestido” . Após 10 dias o vestido estará pronto para ser vendido. É preciso mais 20 dias para vender o vestido para um cliente, se você vender em cartão de crédito, irá receber em média 30 dias após a venda. O ciclo total de capital de giro é de 60 dias. Por isso, a empresa precisa ter "capital de giro" suficiente para financiar esta transação até que ela seja recebida.

 

Capital de giro é parte do Fluxo de Caixa.

 

Baseado no exemplo acima, uma empresa necessita  de uma determinada quantidade de "fundo de financeiro"  para lidar com este ciclo de 60 dias. Mas, e se a empresa puder melhorar seu processo de fabricação e ainda receber esse valor antes, reduzindo  assim seus dias de capital de giro ?

 

Isso significa que a empresa precisaria de menos capital de giro, para financiar suas operações. Como a maioria das pessoas confundem capital de giro com dinheiro, nós pensamos que um número maior seja melhor.

As empresas que executam um ciclo de capital de giro eficiente, exigem menos capital de giro, isso demonstra um sinal de eficiência no negócio.

 

Como deve ser medido o Capital de Giro?

 

Há muitos fatores  que compõem o capital de giro, ciclo de vendas, média de estoque, ciclo de fabricação, prazo de pagamentos e etc.

Tentar olhar para tudo isso, e entender o processo de capital de giro da empresa é muito difícil. Então, nós usamos um índice que mede dias de capital de giro - um número para iluminar todo o ciclo de capital de giro. Isso coloca o número em contexto e faz com que seja mais  fácil detectar inicialmente problemas e desafios.

 

De uma maneira bem prática, indicamos a seguinte fórmula para dias de capital de giro:

 

(Média de capital de giro por um período / vendas para o período) * (número de dias no período)

 

 

Necessidade de Capital de Giro

 

A Necessidade de Capital de Giro (NCG) tem uma grande importância pelo fato de fornecer informações das atividades operacionais, decisões tomadas pela alta gerência e a forma de financiamento das aplicações de recursos.

NCG está diretamente ligada ao ciclo de caixa da empresa. Quando o ciclo de caixa é longo, a necessidade de capital de giro é maior e vice-versa.

Assim, a redução do ciclo de caixa – que em resumo, significa receber mais cedo e pagar mais tarde - deve ser uma meta da administração financeira. Entretanto, a redução do ciclo de caixa requer adoção de medidas de natureza operacional, envolvendo o encurtamento dos prazos de estocagem, produção, operação e vendas.

O correto dimensionamento da necessidade de capital de giro é um dos maiores desafios do administrador financeiro.

Elevado volume de capital de giro irá direcionar recursos financeiros que poderiam ser aplicados nos ativos permanentes da empresa, todavia, capital de giro muito reduzido restringirá a capacidade de operação e de vendas. A necessidade de capital de giro pode ser estimada de dois modos:

  • com base no ciclo financeiro ou

  • com utilização dos demonstrativos contábeis (balanço patrimonial).  

Exemplo:

 

Um mercado consumidor absorve, mensalmente, o valor de R$ 100 mil em um determinado produto. Uma empresa “XYZ Ltda” compra este produto mensalmente ao preço de custo de R$ 50 mil e as revende por R$ 100 mil. Com o lucro de R$ 50 mil a empresa readquire novas peças pelo mesmo preço de custo e as revende pelo mesmo preço de revenda. Caso este seja um mundo ideal sem variações, o capital de giro desta empresa será de R$ 50 mil.

 

O professor e pesquisador francês Michel Fleuriet introduziu na década de 1970 um novo modelo de análise do capital de giro, o qual ficou associado ao seu nome, o Modelo Fleuriet, sendo também conhecido como Análise Dinâmica do Capital de Giro. Inicialmente, o modelo propõe uma nova classificação gerencial para as contas de ativo e passivo circulante, segundo sua natureza financeira ou operacional, sendo essa segregação essencial para o processo de avaliação das necessidades de capital de giro.

 

 

CONCLUSÃO

 

Capital de Giro ou Ativo Corrente, em inglês Working Capital, é um recurso de rápida renovação (dinheiro, créditos, estoques, etc.) que representa a liquidez da operação disponível para a entidade (negócio, organização ou outra entidade qualquer, incluindo entidades públicas).

É uma ferramenta fundamental para tomada de decisões, pois se refere ao ciclo operacional de uma empresa, englobando desde a aquisição de matéria-prima até a venda e o recebimento dos produtos vendidos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

BC limita tarifa de uso do cartão de débito para reduzir custos no comércio

September 27, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo