Pesquisa Demonstra Prejuízos com as Vendas em Cartões de Crédito e todo o País.

As vendas em cartão são responsáveis por grande parte do faturamento de uma loja, a comodidade oferecida por esse meio de pagamento é um dos motivos principais que faz com que os clientes paguem suas compras usando um cartão de crédito ou de débito. Mesmo no pequeno varejo, uma mercearia, empório ou pequena padaria, aceitar cartões de crédito e de débito deixou de ser opcional e se tornou obrigatório


Você sabia que o seu estabelecimento pode estar sendo prejudicado financeiramente em taxas cobradas à maior ou valores repassados à menor?


Crédito ou débito? Essa pergunta, repetida centenas de vezes ao dia em todas as empresas do Brasil, simboliza o momento final da compra. Mas nem tudo está resolvido quando a transação é aprovada e o cliente retira o cartão da máquina de pagamento.

Depois deste momento a empresa precisa certificar-se de que todos os valores vendidos foram creditados em conta, descontadas apenas as taxas realmente acordadas com as empresas adquirentes. Essa verificação é a chamada auditoria de vendas em cartões, um trabalho fundamental, mas para o qual muitas empresas ainda não dão a devida importância.

Minhas vendas de cartão não batem. Por quê?

As vendas no cartão são responsáveis por grande parte dos recebimentos do varejo, em pesquisa realizada pela Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) em 2016, foi constatado que o recebimento de cartões representa mais de 30% do faturamento de um varejista.

A segurança de não andar com dinheiro em mãos e a possibilidade de parcelamentos são as comodidades que levam o consumidor a escolher essa forma de pagamento. Sendo assim não aceitar cartões em sua loja resultará em perda de vendas.

Dado o volume de vendas realizado em cartão por qualquer empresa, o correto é que se automatize o processo para obter uma auditoria confiável e que realmente ajude a estancar os erros e prejuízos.


Taxas negociadas e não revisadas

Em muitos casos, essas taxas foram definidas há tanto tempo, que empresa (por desorganização) sequer se lembra do percentual exato descontado a cada transação ou confunde a taxa cobrada por uma adquirente com a de outra. Em outras palavras, trabalha com uma estimativa e, na prática, tem um valor maior descontado, sem que isso seja um erro.

Ocorrem também casos em que a loja contratou, lá atrás, serviços como a antecipação de recebíveis e jamais o cancelou. Com isso, continua pagando mesmo não precisando mais receber antes do prazo. Em um setor com margens tão apertadas, todas essas situações causam forte impacto nos resultados.


Por que isso acontece?

Recentemente uma pesquisa realizada por auditores financeiros, divulgada em mídias eletrônicas, tinha o objetivo de obter dados de fontes fidedignas e públicas, como, por exemplo, do TJ (Tribunal de Justiça), revelou que existem mais de 680 processos/condenações do ano de 2013 até 2020 de uma única e determinada administradora de cartões, fora as demais. Essa administradora de cartões, foi réu em todos esses processos, referente a erros nos repasses financeiros aos estabelecimentos conveniados a ela.


À título de defesa, a alegação dessa administradora de cartões foi que: “…existem possíveis erros no sistema financeiro de nossa empresa…”. Sendo que essa administradora de cartões em específico, é uma enorme empresa, com ações na bolsa de valores e que tem o maior Banco da América Latina como sócio.

Estamos falando de valores não repassados aos respectivos estabelecimentos comerciais, valores esses referentes as vendas realizadas e também taxas incorretas, que variam de 2% até 3,5% sobre o faturamento de cartões dos estabelecimentos comerciais, um percentual de repasse à menor que gera um montante considerável ao final de 60 meses (5 anos).

Em outras palavras: um “rombo financeiro”. Para podermos ter uma noção dessa situação desfavorável, temos o seguinte exemplo:

Uma média mensal de vendas com cartões de crédito e débito de R$ 120.000,00 x 3% (média percentual de erros/valores pagos à menor) = R$ 3.600,00 ao mês x 5 anos (60 meses) = R$ 216.000,00 (possível não conformidade), valor à ser devolvido ao respectivo estabelecimento comercial com juros e correção monetária.

Fica muito claro o que significa o trabalho de Auditoria de Cartões de Crédito e Débito e como isso contribui para a sustentabilidade financeira das empresas.

Como evitar esse problema?

No Brasil, após o comércio ter praticamente banido os cheques, houve um alto volume das vendas utilizando os cartões de crédito e débito. Isso torna muito importante ter uma plataforma que auxilie os estabelecimentos comerciais na gestão dessas vendas, especificamente no recebimento.

A importância da auditoria diária desses dados de forma completa, para toda e qualquer estabelecimento comercial, é de grande necessidade para contribuir com um controle assertivo e confiável. As administradoras de cartões alegam como defesa o erro sistêmico nos repasses à menor dos valores das vendas e nas taxas cobradas à maior.

Controlar as vendas de cartão de sua loja é um processo fundamental para o controle financeiro. Um controle eficiente impede que aconteçam erros no fechamento do caixa, evitando prejuízos ao bolso do varejista. A plataforma de Auditoria de Recebíveis é a ferramenta que permite que você realize a gestão das vendas de cartão de forma eficiente e automatizada.

A plataforma recebe as informações financeiras disponibilizadas pela adquirente e reporta para a plataforma diariamente ou, no máximo, a cada dois dias. O próprio sistema aplica as taxas e calcula o valor correto a ser recebido.

Facilidade de encontrar divergências

Com isso, é mais fácil identificar divergências e descobrir situações como cancelamentos não informados e até fraudes, comuns principalmente nas vendas online. A rastreabilidade da venda é feita de forma rápida e detalhada. O cliente recebe login e senha para ter acesso às informações via web e também mobile, por meio do aplicativo.

Benefícios vão além do controle de riscos

Mais do que conferir se os pagamentos estão sendo feitos corretamente, a plataforma automatizada permite uma verdadeira gestão financeira das vendas por meio de cartões, uma vez que os relatórios gerados possibilitam que o supermercado analise melhor o perfil das vendas pagas em cartão de débito e crédito.

Fica mais simples, por exemplo: escolher qual máquina privilegiar de acordo com as taxas cobradas por cada adquirente; definir metas para vendas em débito e crédito; observar se as opções de parcelamento oferecidas são realmente vantajosas, além, é claro, de verificar quais taxas precisam ser renegociadas.

No fim das contas, uma plataforma de auditoria de pagamentos digitais traz oportunidades de elevar as margens das empresas.




Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square